Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 18 DE OUTUBRO DE 2017
28 de SETEMBRO de 2017 | Fonte: Campo Grande News

Rebanho bovino volta a crescer e MS registra 21,8 milhões de cabeças

Mesmo com a crise, houve crescimento em todos os setores da pecuária em MS
Mato Grosso do Sul continua no 4º lugar do ranking do rebanho bovino brasileiro (Foto: Famasul)

A produção de bovinos em Mato Grosso do Sul voltou a crescer, mesmo que timidamente e em 2016, foram registrados 21,8 milhões de animais. O Estado é continua no 4º maior produtor do Brasil, segundo a Pesquisa de Pecuária Municipal, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), nesta quinta-feira (28).

 

Segundo o supervisor de pesquisa agropecuária, Expedito Souza, em 2006, a quantidade de bovinos era de 23,5 milhões. "Em 10 anos foram registrados quedas na quantidade de animais e atribuímos isso ao avanço da agricultura, sendo que no lugar das pastagens, foram plantados eucaliptos e cana-de-açúcar", explicou.

 

Em 2015, Mato Grosso do Sul tinha 21.357.398 milhões de cabeças. Em 2009, o Estado era o 3º no ranking nacional de bovinos.

 

No ranking de municípios, Corumbá se destaca sendo o segundo maior produtor do país e o primeiro do Estado. Na cidade branca, há 1.820 milhão de bovinos. Ribas do Rio Pardo fica em segundo lugar no Estado, como 1.148 milhão de cabeças.

 

De acordo com a analista da pesquisa do IBGE/RJ, Mariana Oliveira, Mato Grosso do Sul tem papel importante na pecuária no país, e a produção bovina voltou a crescer. "O forte do Estado é mesmo a pecuária, mas vemos outros itens também, como a produção de lã que vem crescendo", afirma.

 

Também na 4º posição do ranking nacional, MS produziu 102 mil toneladas de lã em 2016. No Brasil, a produção total foi 9.756 mil toneladas. Campo Grande foi o município que mais produziu, sendo 8 mil toneladas. Bela Vista teve produção de 7 mil toneladas.

 

Mesmo com a crise

Mesmo com a crise econômica brasileira, a produção da pecuária municipal não registrou queda, ao contrário, teve crescimento, segundo explicou Expedito.

 

Um exemplo é na quantidade de equinos, que no ano passado, teve alta de 4,4%, totalizando 354.797 cabeças. Corumbá lidera o ranking, com 35.250 mil equinos.

 

Aumento também na quantidade de galináceos, que cresceu 3,3% em relação a 2015, sendo o 13º maior efetivo do país. Sidrolândia tem a maior quantidade de galinhas e galos, com 6.671 milhões, seguida por Dourados, com 2.368 milhões de cabeças.

 

Também cresceu a quantidade de suínos no Estado e no ano passado, foram registrados 1,26 milhão de cabeças, aumento de 1,14% em comparação com 2015. São Gabriel do Oeste tem a maior produção, com 228.265 cabeças suínas.



Untitled Document
Últimas Notícias
Santos empata e Corinthians segue com boa folga
Bombeiros e PMA atuam para controlar incêndio no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema
Zé Teixeira recebe pedido da comissão dos remanescentes aprovados no concurso da AGEPEN
Untitled Document