Untitled Document
QUARTA-FEIRA, 18 DE OUTUBRO DE 2017
21 de AGOSTO de 2017 | Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Universidades de MS criam conselho para fortalecer educação superior

Governador e ministro da Educação reforçam parceria com instituições públicas e privadas na criação de conselho inédito no Brasil.

O ensino superior de Mato Grosso do Sul ganha um importante reforço com a posse dos integrantes do Conselho de Reitores de Instituições de Ensino Superior no Estado (Crie-MS). Formado por representantes das instituições públicas e privadas, a diretoria tem como presidente o reitor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), Fábio Edir, e vice-presidente o reitor da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), padre Ricardo Carlos. A posse foi realizada na Assembleia Legislativa (AL) e contou com a participação do governador Reinaldo Azambuja e o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Governador Reinaldo Azambuja e ministro Mendonça Filho durante posse da diretoria do Crie-MS (Foto: Chico Ribeiro)

A criação do colegiado foi definido em janeiro deste ano, com o objetivo de aproximar as instituições e discutir a possibilidade do uso compartilhado de espaços e o incremento no número de acordos de cooperação técnica e protocolos de intenção. Para o governador, a inovação é benéfica para o desenvolvimento do Estado.

 

“Esse conselho, que une universidades públicas e privadas, tem como objetivo discutir o eixo do desenvolvimento do Estado integrado. É uma iniciativa importante porque cria uma lógica do desenvolvimento regional fortalecendo as instituições. Além disso é inédito por na mesma mesa universidades públicas e privadas. Então, o conselho, bem como a Lei que cria o dia do ensino superior são fundamentais para uma reflexão e fazem com que todas as universidades discutam o crescimento e fortalecimento da educação superior no Brasil”, declarou Reinaldo Azambuja.

 

Durante a solenidade, o governador sancionou o projeto de lei de autoria do presidente da AL, deputado Júnior Mochi, que institui o Dia Estadual da Educação Superior, a ser comemorado todo dia 21 de agosto, como parte do calendário oficial de eventos de Mato Grosso do Sul. Também na sede do Legislativo, o governador participou com o ministro Mendonça Filho da solenidade de inauguração do Complexo do Centro de Formação de Professores, do Laboratório de Tecnologia e Processamento de Carne (Qualicarne), e a ampliação do Restaurante Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Governador afirma que o Crie-MS tem como objetivo discutir o eixo do desenvolvimento do Estado integrado (Foto: Chico Ribeiro)

Conforme o ministro, o conselho conta com total simpatia do Governo Federal. “É um fato muito importante essa integração entre as instituições de ensino superior em MS. A medida que a gente tem universidades públicas federais e estadual, instituições privadas, se integrando e planejando atuação na área de educação superior é algo positivo e conta com total simpatia por parte do Ministério da Educação”, afirmou.

 

O presidente da Assembleia, reforçou que  a medida vai possibilitar discutir o desenvolvimento do Estado, a integração entre as universidades e unir forças entre os reitores para fortalecer ainda mais o ensino superior em MS.

 

Investimentos

O governador informou que durante a passagem do ministro em Mato Grosso do Sul haverá a inauguração de uma escola técnica profissionalizante em Dourados. “São 1,2 mil novas vagas que criam um caminho importante: o de profissionalizar e criar empregos. Solicitamos ainda a ampliação da parceria do Plano de Ações Articuladas (PAR) que vai possibilitar a abertura de mais 10 escolas em tempo integral. Outra importante ação será o lançamento da ampliação, dentro da Universidade Federal da Grande Dourados, do hospital da criança e da mulher que será um ganho enorme para a população da região. O apoio dos três entes – governos federal e estadual e prefeituras – no desenvolvimento do setor educacional é positivo e se não fosse o complemento dos recursos federais seria ainda mais difícil. Isso prova que sozinho ninguém faz nada. Vamos manter o equilíbrio e melhorar os investimentos”, declarou.

 

Mendonça Filho explicou que apesar do quadro orçamentário do Ministério não estar muito estabilizado, sua gestão está priorizando as ações mais relevantes e na área de educação superior vem colocando em prática uma política educacional que atenda sobretudo os mais pobres. “Viemos entregar hoje em Mato Grosso do Sul várias obras no âmbito da UFMS, liberando recursos para os municípios e para autorizar uma obra nova de mais de R$ 50 milhões do hospital maternidade em Dourados. Quando assumimos o Ministério da Educação tínhamos 700 obras paralisadas, nas universidades e institutos federais. Nesses últimos 12 meses liberamos recursos e estamos avançando bastante. Isso mostra que o investimento na educação não está parado e é motivo de celebração porque mesmo com as dificuldades financeiras, nossa pasta segue avançando”, disse.

 

O ministro anunciou ainda a retomada do PAR. “O programa é importantíssimo e diz respeito à educação básica. Temos hoje, com o governo de MS, 12 escolas em tempo integral que contam com apoio do Ministério e queremos ampliar essa parceria. A Secretaria de Estado de Educação nos fala em mais 10 unidades. Essas e outras ações mostram que o funcionamento do Ministério está normalizado, com quadro bem melhor do que assumimos em 2016”, finalizou. (**Texto: Diana Gaúna e Beatricce Bruno/Subsecretaria de Comunicação)



Untitled Document
Últimas Notícias
Santos empata e Corinthians segue com boa folga
Bombeiros e PMA atuam para controlar incêndio no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema
Zé Teixeira recebe pedido da comissão dos remanescentes aprovados no concurso da AGEPEN
Untitled Document