Untitled Document
DOMINGO, 17 DE DEZEMBRO DE 2017
07 de AGOSTO de 2017 | Fonte: Ibrafe

Preço Nacional do Feijão beneficia a cadeia produtiva

Ibrafe criou o Preço Nacional do Feijão (PNF), que vem sendo adotado como cotação principal por boa parte da cadeia produtiva do feijão.

Organizar cada vez melhor a cadeia produtiva e criar uma estabilidade positiva de preços tem sido o objetivo do Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses (Ibrafe), juntamente com os demais envolvidos na produção e comercialização de Feijão no Brasil.

Quilo do Feijão chegou a custar mais de R$15 reais (Foto: Divulgação)

Para que isso se torne possível, o Ibrafe criou o Preço Nacional do Feijão (PNF), que vem sendo adotado como cotação principal por boa parte da cadeia e tem o papel fundamental na divulgação de informações confiáveis através de um sistema alimentado por todos os envolvidos no processo produtivo.

 

O PNF faz a coleta de preços de duas a três vezes ao dia, em cada polo de produção, com mais de 150 contatos diferentes, nas cidades de maior relevância nos cinco estados com maior produção nacional. São monitorados os valores efetivamente praticados, consultando: produtores, agrônomos, sindicatos rurais, empresas de planejamento agrícola e demais envolvidos da cadeia produtiva.

 

“Essa amplitude nas fontes de informação a tornam mais confiável. Isso favorece desde o produtor, até o consumidor final, já que o sistema dificulta as especulações negativas e a manipulação do mercado, criando uma estabilidade nos preços”, destacou o presidente do Ibrafe, Marcelo Eduardo Lüders.

 

CONSULTA DE MERCADO

Os produtores estão aderindo ao Preço Nacional de Feijão como forma oficial de consulta do mercado e muitos têm a expectativa de finalmente organizar a cadeia.

 

“Essas cotações estão sendo de extrema importância para nós produtores, a fim de que tenhamos um balizador concreto e confiável do mercado, para tomarmos a melhor decisão na venda de nosso produto. Não ficaremos a mercê de especuladores e de mal intencionados”, ressaltou o produtor de Paracatu (MG) Adson Roberto Ribeiro.

 

Há um ano a alta exorbitante no preço do Feijão nas gôndolas dos supermercados de todo o país assustou a população brasileira. O quilo do Feijão chegou a custar mais de R$15 reais em muitos lugares.

 

BENEFÍCIOS DO PNF

Entre os principais benefícios trazidos pelo PNF está a estabilização de preços. Quando há informação mais clara sobre plantio e colheita, há uma organização e planejamento do processo de compra e venda, evitando altas astronômicas e quedas prejudiciais.

 

“Quando desenvolvemos o PNF, nosso objetivo não foi beneficiar somente o produtor. Quando organizamos a cadeia como um todo, fazemos com que todas as engrenagens funcionem bem. Essa estabilidade é boa, tanto para o produtor, que terá garantia de preço justo, quanto para o consumidor, que pagará pelo produto um valor sem os custos de especulação”, informou Lüders.



Untitled Document
Últimas Notícias
Com mais de 200 inscritos, Naviraí terá 1ª Corrida de Verão neste domingo
Homem é encontrado morto no sofá de casa e sem as partes íntimas
Real Madrid vence Grêmio e é campeão mundial pela 6ª vez
Untitled Document