Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 21 DE JULHO DE 2017
06 de JULHO de 2017 | Fonte: Lance Net!

Palmeiras leva gol no fim e perde no Equador

Em dia para esquecer, Jonatan Álvez, aos 46 minutos do segundo tempo, marcou o gol da vitória dos equatorianos em Guayaquil. Enquanto o time jogava, Guerra voava ao Brasil para ver o filho.
Gol no final do jogo decretou derrota do Verdão (Foto: AFP)

Não foi uma quarta-feira (05/07) feliz para o Palmeiras. O dia que começou com a triste notícia de que o filho de Guerra estava internado após se afogar em casa terminou com derrota do time para o Barcelona de Guayaquil, por 1 a 0, no Equador, pela ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Enquanto o time jogava, Guerra voava de volta a São Paulo para cuidar de Assael, o mais novo de seus dois filhos.

 

O JOGO

O Palmeiras fez um primeiro tempo bastante seguro. Com Tchê Tchê e Juninho nas laterais e Bruno Henrique combatendo ao lado de Thiago Santos no meio, não permitiu que o Barcelona criasse pelos lados ou por dentro. Prass passou os 45 minutos iniciais bem sossegado.

 

O mesmo não se pode dizer do folclórico Máximo Banguera, que precisou trabalhar aos 20 minutos para evitar gol de Willian após uma arrancada e um passe cheio de açúcar de Dudu, em jogada que o ausente Alejandro Guerra assinaria.

 

O cenário do segundo tempo foi completamente outro. Aos dois minutos, o goleiro do Verdão já estava se agigantando diante de Arreaga para evitar o gol dos equatorianos, que passaram a fazer suas jogadas de linha de fundo com frequência impressionante. O volume subiu nas arquibancadas, e o Monumental enfim virou o caldeirão prometido.

 

Para piorar, Álvez passou a pedir pênalti em qualquer jogada na área, fazendo com que a torcida e seus companheiros pressionassem a arbitragem e irritassem os brasileiros.

 

Cuca foi redesenhando sua equipe com alterações e tentando esfriar o ímpeto rival aos poucos. Zé Roberto, Dudu (que vinha bem) e Borja saíram para as respectivas entradas de Róger Guedes, Michel Bastos e Keno. Os três, nesta ordem, formaram uma linha de armadores para municiar Willian, que tornou-se o “9”.

 

O próprio Willian fez Banguera trabalhar de novo em um chute da entrada da área, mas o objetivo do Verdão na reta final do jogo era, antes de tudo, fazer com que o Barcelona ficasse o mais longe possível do gol. Estava dando certo até os 46 minutos do segundo tempo, quando um chute fraco de Álvez desviou no meio do caminho e enganou Prass.

 

A partida de volta será no dia 9 de agosto, no Allianz Parque.



Untitled Document
Últimas Notícias
Projeto obriga preso a pagar por tornozeleira
Após reunião, presidente em exercício demite Gallo do Vitória
Atlético-MG anuncia Rogério Micale como novo treinador
Untitled Document