Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 24 DE NOVEMBRO DE 2017
28 de JUNHO de 2017 | Fonte: Assessoria

Visa de Naviraí faz apreensão de produtos saneantes clandestinos

Na foto, parte dos produtos apreendidos pela Vigilância Sanitária de Naviraí (Foto: Divulgação)

A Vigilância Sanitária do Município de Naviraí realizou nesta terça-feira (27), após receber uma denúncia, a apreensão e a inutilização de diversos produtos saneantes domissanitários de fabricação clandestina que estavam sendo comercializados em um estabelecimento no município.

 

Na ação, foram apreendidas 407 vasilhames, de variadas capacidades, de produtos saneantes (sabão líquido, amaciantes, desinfetantes, água sanitária, sabonete líquido, álcool perfumado e querosene perfumada) embalados em garrafas e embalagens reutilizadas. Os produtos de limpeza, denominados “Saneantes”, são aqueles usados na limpeza e conservação de ambientes, residências e estabelecimentos.

 

A Visa destaca que os produtos saneantes clandestinos, por não terem a permissão do Ministério da Saúde para a sua comercialização, não possuem qualquer avaliação de que dão bons resultados e de que são seguros para uso, manuseio ou armazenagem. Na maioria das vezes, não têm ação contra os germes ou não limpam as superfícies, porque suas formulações não possuem ingredientes próprios para isso, ou quando contêm, não estão em quantidades suficientes.

 

O gerente da Vigilância Sanitária, José Mário, orienta que o consumidor só deve adquirir saneantes devidamente notificados ou registrados na ANVISA. “É importante observar os dados na embalagem do produto, como nome da empresa fabricante, nome do produto, responsável técnico, forma física, prazo de validade, tipo de embalagem, além dos números do registro. Caso a embalagem não possua essas informações, o produto não deve ser adquirido, uma vez que não temos certeza do que foi utilizado para a sua fabricação”, explicou.

 

José Mário lembra ainda que esses produtos clandestinos geralmente têm cores bonitas e atrativas, principalmente para crianças, e costumam ser vendidos em embalagens reaproveitadas de refrigerantes, sucos e outras bebidas. “Caso sejam ingeridos podem causar sérios danos à saúde e, até, a morte”, alertou o gerente.

 

A Vigilância Sanitária pede aos interessados em produzir tais produtos saneantes que procurem o setor, pois eles fornecerão todas as informações a respeito de como legalizar a produção e comercialização desses produtos. 



Untitled Document
Últimas Notícias
Elano sobre caso de Lucas Lima: 'Se não renovou, temos que colocar outro'
Naviraí participa do 9º Festival de Atletismo em Eldorado
Salário comercial terá reajuste de 3% em Naviraí e região
Untitled Document