Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 20 DE OUTUBRO DE 2017
12 de JUNHO de 2017 | Fonte: Lance Net!

Avaí quer ouvir até narrador da Globo no STJD sobre interferência externa

“Ih, rapaz. Vai consultar a gente de novo. Vai consultar a gente de novo. É uma demora, uma eternidade. (…) Ih, não é pênalti não! Desmarcou o pênalti!”.

 

Esses termos usados pelo narrador Luis Roberto, na transmissão deste domingo do futebol na Globo, chamaram atenção do Avaí. As frases foram proferidas no momento em que o árbitro Paulo Vollkopf, depois de dois minutos de interrupção da partida entre o time catarinense e o Flamengo, dirigiu-se ao auxiliar atrás do gol e anulou a marcação da penalidade contra o Rubro-Negro.

 

Diante da suspeita de interferência externa, o Avaí vai levar o caso ao STJD. O clube já acionou advogado no Rio, está concluindo a junção das provas e pretende até mesmo interpelar o narrador da Globo na instância desportiva para que ele explique melhor o que quis dizer no momento em que a decisão foi tomada. Vale ressaltar que o recuo do árbitro se deu após o replay da disputa entre Everton, do Flamengo, e Diego Tavares, do Avaí.

 

O clube catarinense prepara uma notícia de infração contra o árbitro Vollkopf por causa do episódio na Ressacada. Dentro desse contexto, há ainda um desejo de bater mais forte na necessidade de registrar e tornar público o conteúdo das conversas via sistema de comunicação da arbitragem.

 

O Avaí está ciente que enfrentará oposição da CBF. O presidente da comissão de arbitragem, Coronel Marinho, já fez questão de publicamente rechaçar a tese de interferência externa.

 

Se levar adiante a tentativa de questionamento via Justiça Desportiva ao profissional da Globo, o Avaí repetirá o caso Internacional x Palmeiras. Na ocasião, a repórter Taynah Espinoza (então na Band e atualmente no Esporte Interativo) chegou a ter a presença solicitada pelo Internacional, mas a emissora não deu autorização. Tudo porque ela disse na transmissão que estavam “usando a tecnologia, mesmo que não seja de forma legal” para anular um gol de mão de Barcos, então no Palmeiras.

 

Quem cuida dos casos do Avaí no STJD é o advogado Osvaldo Sestário.



Untitled Document
Últimas Notícias
Izauri assina contrato para construção de 59 casas no Interlagos II
Empreendedores de Maracaju recebem curso de gestão financeira
Jogos entre brigadistas ocorre neste sábado na Copasul
Untitled Document