Untitled Document
SEXTA-FEIRA, 22 DE SETEMBRO DE 2017
06 de JUNHO de 2017 | Fonte: Sportv

Mais uma vez com vantagem de 2 a 0, Warriors ignoram histórico favorável

Mesmo com apenas quatro viradas em 32 oportunidades nas finais, técnico Steve Kerr prega cautela e lembra conquista do Cleveland Cavaliers na temporada passada
O técnico Steve Kerr, ao lado do auxiliar Mike Brown, voltou a comandar o Golden State Warriors (Foto: Getty Images)

A vantagem de 2 a 0 a favor do Golden State Warriors na série melhor de sete da final da NBA, a liga americana de basquete, é uma reprise de 2016. No ano passado, o Cleveland Cavaliers foi capaz de conseguir a virada e conquistar o título. Mas esse feito aconteceu apenas quatro vezes na história nas 32 oportunidades em que um time venceu os dois primeiros jogos na decisão, ou seja 12,5%. 

Nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), em Cleveland, será realizado o jogo 3 do confronto cercado de expectativa sobre o que podem produzir as estrelas em quadra em um momento crucial como esse.

 

Além dos Cavaliers em 2016, apenas o Boston Celtics de 1969, que bateu o Los Angeles Lakers, o Portland Trail Blazers de 1977, contra o Philadelphia 76ers, e o Miami Heat de 2006, na final contra o Dallas Mavericks, também conseguiram a virada depois de abrir a série em desvantagem de 2 a 0. Apesar do histórico a favor, os Warriors mostram consciência e aprendizado com a lição do ano passado.

 

- Vem sendo uma grande campanha, mas nada importa se não terminarmos o nosso trabalho nessa série. Estava 2 a 0 no ano passado, e nós perdemos. Estamos enfrentando um time incrível, competitivo e dominante. Eles têm duas ou três derrotas nos playoffs desta temporada. Foi onde a série mudou ano passado, então pensamos apenas no próximo jogo - disse Steve Kerr, técnico dos Warriors, que no jogo 2 ficou no banco de reservas pela primeira vez nos playoffs depois de enfrentar um problema crônico nas costas.

 

Na temporada passada, os Warriors perderam o jogo 3 e venceram o 4, ambos disputados em Cleveland, abrindo 3 a 1 na série. Na sequência, no entanto, os Cavaliers se recuperaram e conseguiram a maior virada da história das finais da NBA para conquistar o inédito título da franquia. 

 

Ainda devendo nas finais deste ano, o armador Kyrie Irving espera ver uma reação dos Cavaliers já no jogo 3. No entanto, evita comparações com o que aconteceu na temporada passada, principalmente pelo adversário, desta vez, ter ainda em seu elenco Kevin Durant.

 

- Por mais que queiram comparar as duas finais, este é um time completamente diferente. Não há comparação ainda que estejamos em desvantagem de 2 a 0 voltando para jogar em casa. É uma série diferente nesse terceiro confronto entre os dois times - comentou Irving.

 

A campanha dos Warriors é um recorde nos playoffs da NBA. São 14 vitórias seguidas, superando as marcas de Los Angeles Lakers (somando as campanhas de 1988 e 1989) e Cavaliers (em 2016 e 2017). Antes desta temporada, a maior sequência em uma única edição pertencia ao San Antonio Spurs de 1999, com 12.

 

Para continuar essa sequência, os Warriors precisarão repetir o feito do San Antonio Spurs em 2007, quando bateu os Cavaliers de LeBron por 4 a 0 na final. Nesta fase da competição, um time não abre 3 a 0 desde então. Kerr sabe como alcançar esse ponto será uma tarefa complicada, principalmente com LeBron do outro lado.

 

- Não sei o que fazer com ele. É um dos maiores de todos os tempos. Acho que está jogando melhor basquete que já jogou. Você sabe que ele vai dominar o jogo e tenta fazer o melhor para ver o que acontece - comentou Kerr.



Untitled Document
Últimas Notícias
Neymar pede desculpas ao elenco do PSG por polêmica com Cavani, diz jornal
Com foco na eficiência e competitividade, MS adere ao Agro+, do Ministério da Agricultura
Scocco faz cinco gols, River atropela o Wilstermann e vai à semifinal
Untitled Document