Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 30 DE MAIO DE 2017
11 de ABRIL de 2017 | Fonte: Globo Esporte

Tapa na cara? Brasileiro do Peñarol diz que não esqueceram Felipe Melo: "Dividida será mais ríspida"

Lesionado, Ronaldo Conceição não atuará nesta quarta contra o Palmeiras, porém afirma que a equipe uruguaia "vai brigar se tiver que brigar" e chama rival de "marqueteiro"

Se tiver que dar tapa na cara de uruguaio, vou dar". Os jogadores do Peñarol não esqueceram a frase dita por Felipe Melo, em sua apresentação ao Palmeiras, há quase três meses. Nesta quarta, a equipe uruguaia enfrenta o Verdão, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, em São Paulo.

Ronaldo Conceição foi contratado pelo Peñarol no começo deste ano (Foto: Divulgação)
Ronaldo Conceição foi contratado pelo Peñarol no começo deste ano (Foto: Divulgação)

– O Felipe faz isso para aparecer, é marqueteiro. Eu vejo direto o campeonato paulista. Ele é um bom jogador, mas faz coisas desnecessárias. Tenho certeza que respeita nossa camisa. Se precisar brigar, vamos brigar. Se tiver que bater, vamos bater. Mas nada com deslealdade. Os caras não esqueceram o que ele falou. Não podemos traduzir isso em raiva, violência... Temos que entrar focados em jogar futebol, mas a dividida com ele será diferente do que a com outro jogador. Será mais ríspida, pode ter certeza – afirma Ronaldo Conceição, ex-jogador de Internacional e Atlético-MG.

 

Felipe Melo tem dito que foi mal interpretado, que nunca quis ofender ou provocar os uruguaios. O volante afirma que sua intenção não era criar polêmica e que "deu mole", "deveria ter usado outra frase". Segundo ele, a ideia era deixar claro que o Palmeiras "não iria pipocar" diante de um adversário mais aguerrido.

 

O zagueiro é o único brasileiro do atual elenco do Peñarol. Ele não jogará nesta quarta por ter sofrido uma entrada forte de um companheiro em treino recente, antes de a equipe viajar ao Brasil. Para Ronaldo, a expectativa é que esteja pronto para atuar na partida de volta, em 26 de abril, daqui duas semanas, no Uruguai.

 

– Dei um azar no meu primeiro jogo, tive entorse grave no tornozelo. Estava melhor e tomei um carrinho no treino. Aqui, os treinamentos são piores que os jogos. O futebol se vive de uma maneira diferente. É totalmente de choque, de força. Aqui é puro contato. Pouco jogado, mas muito brigado. Esse é o lado bom de transferir essa maneira de jogar para uma Libertadores. Pede catimba. Não podemos achar que isso possa ser o suficiente para tirar o investimento do Palmeiras, que tem jogadores que podem ganhar o jogo a qualquer momento – diz o brasileiro.

 

Para esta quarta, de acordo com Ronaldo, o Peñarol vai em busca de um empate na arena

 

– É importante não perder para o Palmeiras. Queremos tirar um ponto e ganhar na volta. Óbvio que o Palmeiras é o favorito. Por estar jogando em casa, tem toda obrigação. Será jogo díficil. Nosso time usa muito os contra-ataques com jogadores rápidos na frente. Temos jogadores conhecidos, como o Cebolla Rodriguez, que jogou na seleção. Ao lado de Atlético-MG e River Plate, da Argentina, o Palmeiras é o grande favorito para ganhar a Libertadores.

 

A estreia da equipe uruguaia na Libertadores foi decepcionante: goleada por 6 a 2 para o Jorge Wilstermann, da Bolívia, fora de casa. No segundo confronto pelo torneio, vitória contra o Atlético Tucumán, por 2 a 1.

 

– O jogo contra o Jorge Wilstermann foi atípico. Tomamos uma goleada que não deveríamos. Não vai acontecer derrota assim de novo. Todos ficamos conscientes do vexame que foi. Temos que buscar pontos fora. Tínhamos treinador e jogadores novos. Nosso time está mais encorpado, tem identificação muito boa com os jogadores. Naquela época, estávamos mal no Uruguaio e agora estamos a só um ponto da liderança. Começa a jogar com times maiores, pega confiança e cresce.

 

Na última Libertadores, Ronaldo Conceição jogou contra o Palmeiras. O zagueiro estava no River Plate, do Uruguai. No primeiro jogo, em Montevidéu, empate por 2 a 2. No Brasil, o Verdão ganhou por 4 a 0. Mesmo com a vitória, a equipe acabou sendo eliminada após a vitória do Rosário Central contra o Nacional, na última rodada da fase de grupos.

 

– O Palmeiras de agora está muito mais forte. Vejo muita diferença. Está mais encaixado. Entram e saem jogadores, e o time não muda. Gosto muito do Borja, ele é rápido. O Dudu está em uma fase excepciona. Tem o Mina, Dracena... O próprio Felipe Melo está jogando muito bem – finaliza o brasileiro, que recebe brincadeiras dos companheiros por se chamar Ronaldo, ser careca e jogar na zaga.



Untitled Document
Últimas Notícias
Governo recorre ao STF, PC e MPE para combater sonegação fiscal e esclarecer denúncia
Fisiculturista de 40 anos passa mal e morre
Copa Conti 2017, o Campeonato do Sindicato teve um jogo no sábado
Untitled Document