Untitled Document
SÁBADO, 29 DE ABRIL DE 2017
02 de JANEIRO de 2017 | Fonte: TV Morena

MS receberá R$ 2,1 milhões para ações de combate ao Aedes

Recurso será repassado para todos os municípios do Estado.
Foto: Divulgação

Ministério da Saúde vai repassar R$ 2,1 milhões a Mato Grosso do Sul em recurso extra exclusivo para ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. Todos os municípios do Estado serão beneficiados com o repasse.

 

Recurso deverá ser liberado aos municípios em duas etapas. Na primeira, será repassado R$ 1,28 milhão a Estado, a partir da publicação da portaria, na última quinta-feira (29/12).

 

Para receber a segunda parcela, que é de R$ 856,8 mil para MS, municípios deverão realizar  o Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) para os casos de cidades com mais de dois mil imóveis e o Levantamento de Índice Amostral (LIA), para os municípios com menos e dois mil imóveis.

 

As cidades sem infestação do mosquito deverão realizar monitoramento por ovitrampa ou larvitrampa e, excepcionalmente serão consideradas as metodologias alternativas de levantamento de índices executados pelos municípios, desde que essas informações sejam repassadas ao Governo Federal.

 

Informações deverão ser consolidadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde e repassadas ao Ministério da Saúde até o dia 30 de junho de 2017.

 

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, recurso extra é fundamental para as ações de prevenção e controle do vetor, especialmente com a chegada do verão.

 

“Com este reforço financeiro, os municípios vão poder concentrar ainda mais esforços no combate ao mosquito evitando, assim, a proliferação do mosquito e, consequentemente a transmissão da dengue, vírus Zika e chikungunya. A necessidade de realização de levantamentos de índices de infestação será uma ferramenta fundamental para qualificar as ações de prevenção e controle do mosquito”, reforçou o ministro.



Untitled Document
Últimas Notícias
PF deflagra Operação Malote em MS e PR
Correios devem manter 80% do efetivo durante greve
Motociclista morre ao invadir contramão
Untitled Document